Tipos de Fundos de Investimento

Por Mário Fernando de Sousa / Sócio Diretor da Sete Confiança

CONTEÚDO EXCLUSIVO

Quando falamos em “Tipos de Fundos de Investimento” temos que entender que podemos não estar falando da mesma coisa, existem diversas nuances nesta classe de ativos. 

Antes de mais nada, existem duas diferentes formas de se estruturar um fundo de investimento, são elas: Fundo de Investimento (FI) e Fundo de Investimento em Cotas (FIC). 

Os FIs são fundos que aplicam seus recursos diretamente nos ativos disponíveis no mercado financeiro, podendo ser ações, títulos públicos, títulos de emissão privada, derivativos e opções. 

Os FICs, por sua vez, compram cotas de um ou mais fundos, não compram os ativos diretamente. Os FICs devem manter ao menos 95% do PL em um ou mais Fundo de Investimento. 

Outra distinção que podemos fazer a respeito de fundos de investimento é a respeito do condomínio, que pode ser aberto ou fechado. 

Nos fundos organizados sob a forma de condomínio aberto, é permitida a entrada de novos cotistas ou o aumento da participação dos antigos por meio de novos aportes a qualquer momento. Similarmente, é permitida a saída por meio de resgate de cotas. 

Já nos fundos fechados, a entrada e saída de cotistas é permitida apenas em momentos previamente determinados. Após o período de encerramento do período de captação de recursos, não é possível novos aportes e, analogamente, não existe a possibilidade de resgate de cotas. Neste tipo de fundo, caso queira sair antes da data de vencimento ou liquidação, o investidor deve vender suas cotas no mercado secundário, isto é, deve vender suas cotas para outro investidor. Os Fundos de Investimento Imobiliário – FII são fundos fechados.

Já avançamos bem. Já compreendemos que os fundos de investimento podem ser estruturados quanto à compra dos ativos diretamente ou não, FI vs FIC, e que podem ser de condomínio aberto ou fechado. Agora resta dividir aos fundos quanto ao tipo de ativo em que investem 

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) organiza os fundos de investimento em quatro diferentes classes: Renda Fixa, Ações, Cambial e Multimercado. 

É relevante destacar que a classificação do fundo representa sua política de investimento e que, além da classificação geral, os fundos podem acrescentar sufixos ao nome, que funcionam como uma espécie de “subclassificação”. Dois sufixos importantes são “Crédito Privado” e “Longo Prazo”

Crédito Privado: está relacionado com a quantidade de ativos que é permitido manter no fundo (percentual do fundo). Longo Prazo: está relacionado com a “duration” da carteira dos fundos, significa  que a carteira de títulos tem prazo médio igual ou superior a 365 dias.

Saiba Mais

Material CVM sobre Fundos de Investimentos

Guia Infomoney sobre Fundos de Investimentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *