Compliance e boas práticas de governança em órgãos públicos

Por Joane Weinert / Investimentos RPPS (Com informações de A&I Consulting e RECIPREV)

CONTEÚDO EXCLUSIVO

As organizações nunca foram tão cobradas por condutas éticas e transparentes como agora, agir desta forma favorece a expansão do compliance na administração pública. Com constantes notícias de escândalos, corrupção e fraude envolvendo o Poder Público, a ausência de uma política de compliance tornou-se um grande problema para todos.

A empresa de consultoria A&I Consulting explica que o compliance estabelece regras para a não concessão de vantagens para uns ou desvantagens para outros, busca a integridade nos negócios, pelas atitudes de seus funcionários e parceiros comerciais, pautados por elevados padrões éticos e morais.

A ética na prestação dos serviços públicos é algo que a população cobra cada vez mais e a má gestão dos recursos prejudica o desenvolvimento econômico e a qualidade de vida dos cidadãos. A incorporação de uma gestão pública mais responsável, eficiente e transparente, traz ótimos resultados para todo o process busca evitar práticas ilícitas.

Em um RPPS a função do compliance é assegurar que o instituto esteja em conformidade com as normas. Na Cartilha de Compliance e Boas Práticas de Governança da RECIPREV é colocado que “o programa de compliance e boas práticas de governança oferece diretrizes básicas para a orientação, supervisão e acompanhamento da atuação da Autarquia Municipal com o objetivo de auxiliar na melhoria da sua gestão, por meio do aprimoramento do controle dos ativos e passivos e de uma maior transparência no relacionamento destes com os segurados e as partes relacionadas”.

Pilares do Programa de Compliance

A RECIPREV possui pilares do programa de compliance, estes pilares são os componentes de um sistema complexo e organizado. Com processos que interagem uns com os outros dependendo de uma ma estrutura múltipla que inclui pessoas, processos, sistemas eletrônicos, documentos, ações e ideias.

Em um momento de instabilidade econômica, gerir os recursos públicos de forma eficiente ganha ainda mais relevância, principalmente em um momento onde a população exige do Poder Público mais agilidade na prevenção, detecção e punição dos que desrespeitam a legislação.

Com isso, o compliance na administração pública é uma medida que mostra a preocupação em evitar e eliminar erros que prejudiquem os cofres públicos e a qualidade dos serviços prestados aos cidadãos.

Saiba Mais

Porque adotar o Compliance na gestão dos Investimentos – 1º Congresso Brasileiro de Investimentos dos RPPS – Arthur Basto, Sergio Luiz Miers, Delair Dal’Igna.

Cartilha de Compliance e Boas Práticas de Governança da RECIPREV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *