Segurança da Informação em RPPS

Por Thiago Fonseca / Diretor de T.I. no RPPS de Indaiatuba/SP e Consultor Técnico em PróGestão RPPS na ABCPREV

PUBLICADO COM AUTORIZAÇÃO DO AUTOR

Seu RPPS mantém rotinas de backup atualizadas e efetivas?

As organizações públicas e privadas são totalmente dependentes dos sistemas informatizados e dos dados que os alimentam, pois fornecem o suporte essencial para a operação de negócio funcionar. Aquelas planilhas eletrônicas do tipo Excel e os documentos do tipo Word com inúmeras Portarias, Resoluções, Ofícios, memórias de cálculo, pareceres jurídicos, são indispensáveis para a existência de uma entidade de previdência.

E se os dados eletrônicos do seu RPPS fossem “sequestrados”? Ou, pior ainda, se os dados da folha de pagamento ficassem indisponíveis às vésperas do pagamento dos aposentados e pensionistas, por falhas, roubos ou qualquer outro motivo, sem que houvesse uma cópia de segurança ou um procedimento de contingência que permitisse restaurar o sistema de folha?

Várias Prefeituras e também RPPS foram prejudicados nos últimos anos por não terem backups de seus arquivos e de seus sistemas.

Por isso, este artigo destaca que há procedimentos simples que podem ser adotados para evitar que problemas desse tipo prejudiquem seu RPPS. Talvez você nunca precise utilizá-los, porém é melhor prevenir.

O backup é a única forma de garantir a restauração de documentos e arquivos em caso de alguma falha, que pode ser causada por problemas técnicos, por vírus, por atividades criminosas, ou até por desastres naturais.

Política de Backup

Estabeleça uma Política de Backup, definindo:

  • Quais arquivos, sistemas ou bancos de dados devem ser copiados?
  • Qual a frequência que essas cópias devem ocorrer? Dependendo do negócio, pode ser preciso fazer cópias de segurança a cada minuto, mas no caso dos RPPS, um backup diário pode ser suficiente.
  • Onde as cópias de segurança deverão ser armazenadas? O armazenamento em nuvem demonstra ser a opção mais barata e segura para essa necessidade.
  • Por quanto tempo os backups devem ser mantidos?
  • Como as cópias serão realizadas? Existem aplicativos gratuitos que podem ser programados para executar tarefas de backup em determinados dias e horários.
  • E o mais importante: quem será o responsável por esse procedimento, e como será verificada a integridade dessas cópias de segurança. Afinal, de que adianta fazer inúmeros backups se eles não funcionarem quando for preciso?

Exija das empresas que seu RPPS mantém contrato, que informem quais são as rotinas de backup e quais são os planos de contingência que elas adotam para garantir que os SEUS dados estão seguros. Em caso de dúvidas, contrate uma empresa que possa auxiliar nesse processo.

Lembre-se! A Lei de Acesso à Informação, em vigor desde 2012, prevê que é dever da Administração Pública garantir a segurança da Informação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *